Um périplo é uma circum-navegação, viagem realizada ao redor de um território, seja uma ilha, um país, ou toda a Terra. É um percurso de atração pelas margens, um exercício de contorno. Diz respeito tanto a esse modo de deslocamento quanto à narrativa de sua efetuação. Em sentido estrito, trata-se da enumeração dos portos e os pontos geográficos costeiros, com as distâncias aproximadas entre eles, que há em volta de um mar ou ao longo de um litoral. Um périplo, portanto, é movimento e testemunho: a travessia pelo desconhecido e a narrativa de quem atravessa e volta para contar. 

 

Os poemas de Thadeu Dias trabalham com o vocabulário das navegações, seja pelas imagens que evocam ou pela estrutura que os constitui.

Ao mesmo tempo em que fala de ilhas, peixes, praias e embarcações, faz de sua escrita uma modalidade de carta náutica. Modo narrativo que pode ser sinônimo de epístola, escrita com remetente e destinação. Como pode ser um arcano, condensado de símbolos que produz efeito por se dar à leitura enquanto sustenta a força do mistério inviolável, feito carta de tarot. Mas uma carta náutica há de ser mais provavelmente um mapa: tracejado que redimensiona espaços e traduz, pela força da abstração, tamanhos incontornáveis em grandezas portáteis. 

périplo

thadeu dias

1ª edição, 2019

périplo

Esgotado